fbpx

Pneus agrícolas – Dicas sobre economia e ganho de performance

Um assunto que não é muito comentado dentro do agronegócio, embora tenha um papel fundamental na produção, são os pneus agrícolas. É um tanto quanto lógico o fato de que as máquinas, sejam tratores, colheitadeiras, pulverizadores, utilizam pneus de diferentes tamanhos e formatos. Vamos entender os tipos de pneus agrícolas, o que deve ser levado em consideração na aquisição de um pneu, sua manutenção e demais informações.

No mercado agrícola, existem dois tipos de pneus: o diagonal, mais comum nas máquinas agrícolas vindas de fábrica e o radial, mais flexível e com baixa pressão.

Visualmente não se percebe essa diferença, visto que o que muda em relação ao diagonal e o radial é internamente, na construção do pneu, pois no diagonal as lonas são sobrepostas e cruzadas, por isso o topo e os flancos não são interdependentes, ou seja, as deformações que ocorrem em uma parte podem ser transmitidas à outra. Como as camadas são sobrepostas, acaba se tornando mais espessa, menos flexível e mais propensa ao aquecimento.

Já a estrutura do pneu radial é composta por um carcaça flexível, disposta de maneira radial. Na sua composição há ainda uma armadura metálica que estabiliza a banda de rodagem. O trabalho dos flancos, a lateral do pneu, é independente do trabalho da banda de rolamento, que é a parte do pneu que “passa” no solo.

Aos poucos o pneu radial, devido ao menor consumo de combustível que proporciona, aliado a menor compactação do solo, menor necessidade de manutenção e maior potência que propicia à maquina, é cada vez mais utilizado e recomendado.

A influência da pressão nos pneus

Não basta somente escolher o melhor tipo de pneu para a sua máquina, mas a sua manutenção e calibragem são fundamentais para um bom desempenho das atividades propostas.

O principal fator para um desempenho satisfatório dos pneus é a pressão. Pneus com pouca pressão diminuem o raio de rolamento, a velocidade e aumentam o consumo de combustível, visto que a tração fica prejudicada exigindo mais esforço da máquina. Já os pneus com muita pressão podem causar patinagem, compactação maior do solo e o maior consumo do próprio pneu.

Utilizando a pressão correta do pneu, a redução de consumo de combustível da máquina pode chegar a 18 %, segundo as pesquisas. “Pode parecer algo batido e sem importância, mas a pressão dos pneus deve ser verificada frequentemente. A máquina fica mais eficiente, o consumo de combustível diminui e a produtividade aumenta.” afirma Victor Aleixo, representante da Trelleborg do Brasil.

Existem muitas opções de pneus no mercado, porém além dessas opções existe todo um cenário de melhor aproveitamento do pneu. Vale lembrar que para instalação e remoção dos pneus e sua manutenção, é imprescindível que seja feita com uma equipe especializada. “A instalação e manutenção dos pneus precisa ser feita por alguém especialista em pneus. Não é como trocar o pneu de um carro. Alguns pontos precisam ser olhados e o técnico precisa saber o que está fazendo.” afirma Victor.

Contar com uma equipe especialista em pneus que pode informar, ajudar e orientar sobre a melhor utilização dos equipamentos é fundamental para um bom desempenho das máquinas, e assim otimizar todos os processos desde o plantio à colheita.

A Pivot é uma revenda autorizada Mitas / Trelleborg e conta com um time capacitado para atender as demandas relacionadas a pneus agrícolas.

Ver todas as publicações