fbpx

Plano Safra 2020/2021 tem incentivo para aquisição de tecnologia e inovação

Conforme anúncio, foram liberados R$ 179,38 bilhões para custeio e comercialização. O volume para investimento é de R$ 56,92 bilhões

O governo federal lança nesta quarta-feira (17), no Palácio do Planalto, o Plano Safra 2020-2021, que contará com R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, um aumento de R$ 13,5 bilhões em relação ao plano anterior. Os financiamentos podem ser contratados de 1º de julho de 2020 a 30 de junho de 2021.

Do total, R$ 179,38 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização (5,9% acima do valor da safra passada) e R$ 56,92 bilhões serão para investimentos em infraestrutura (aumento de 6,6%). Todos esses recursos vão garantir a continuidade da produção no campo e o abastecimento de alimentos no país durante e após a pandemia do novo Coronavírus.

Os recursos destinados aos investimentos cresceram em média 29%.

Os pequenos produtores rurais terão R$ 33 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 2,75% e 4% ao ano, para custeio e comercialização.

Para os médios produtores rurais, serão destinados R$ 33,1 bilhões, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), com taxas de juros de 5% ao ano (custeio e comercialização). Para os grandes produtores, a taxa de juros será de 6% ao ano. 

No Plano Safra 2020/2021, está disponível financiamento para aquisição de equipamentos de monitoramento climatológico, como estações meteorológicas e softwares, e de monitoramento da umidade do solo. Os financiamentos poderão ser feitos pelo Programa de Incentivo à Irrigação e à Produção em Ambiente Protegido (Moderinfra). 

A pecuária também terá apoio financeiro por meio do Programa de Incentivo à Inovação e Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro). Os pecuaristas poderão financiar a aquisição de equipamentos e serviços de pecuária de precisão.

Confira os recursos e taxas de juros das principais linhas de investimento:

  • Moderfrota

Recursos: R$ 6,5 bilhões
Taxas de juros: 7,5%

  • Programa ABC

Recursos: R$ 2,5 bilhões
Taxas de juros: 4,5% a 6%

  • PCA

Recursos: R$ 1,82 bilhão
Taxas de juros: 5% a 6%

  • Inovagro

Recursos: R$ 1,5 bilhão
Taxas de juros: 6%

  • Pronamp

Recursos: R$ 2,72 bilhões
Taxas de juros: 6%

  • Moderinfra

Recursos: R$ 0,73 bilhão
Taxas de juros: 6%

  • Moderagro

Recursos: R$ 1,2 bilhão
Taxas de juros: 6%

  • Prodecoop

Recursos: R$ 1,29 bilhão
Taxas de juros: 7%

Fonte:
https://www.canalrural.com.br/agronegocio/plano-safra-2020-2021/

https://revistagloborural.globo.com/Noticias/noticia/2020/06/plano-safra-beneficia-produtores-familiares-prejudicados-pela-covid-19.html

Ver todas as publicações