fbpx

Dia Internacional da Biodiversidade

Em 22 de maio, é comemorado o Dia Internacional da Biodiversidade. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1992,  durante a Convenção da Diversidade Biológica, ocorrida no Rio de Janeiro. O objetivo da celebração é o de conscientizar a população de todo o mundo a respeito da importância da pluralidade biológica e a preservação da mesma em todos os ecossistemas.

Para quem não sabe, biodiversidade ou diversidade biológica corresponde às diversidades de formas de vida animal e vegetal, que são encontradas em diferentes ambientes, como os terrestres, os marítimos, nos ecossistemas e também nos complexos ecológicos. Na agricultura, por exemplo, corresponde a pluralidade de espécies para cultivo que abrange a biodiversidade desse ramo.

O Brasil é o país com a maior biodiversidade, no quesito de flora e fauna do mundo, considerando o imenso território e a diversidade climática. Entre os ecossistemas brasileiros, temos o Cerrado que abrange uma faixa contínua pelos estados de Goiás, grande parte do Tocantins, Distrito Federal, a maior parte do Mato Grosso do Sul, o sul do Mato Grosso, oeste de Minas Gerais, oeste da Bahia, sul do Maranhão, oeste do Piauí, além de porções dos estados de São Paulo, Paraná e ainda alguns pedaços dentro da Floresta Amazônica.

Estima-se que o Cerrado é um dos cinco grandes biomas do Brasil, cobrindo entre 1,8 e 2 milhões de quilômetros quadrados, correspondendo a quase um quarto de todo o território nacional. O  bioma possui mais de 6 mil espécies de árvores e abriga as nascentes das maiores bacias que abastecem o país, sendo considerado a “caixa d’água do Brasil”. São elas a Bacia do Rio São Francisco, Rios Tocantins – Araguaia, Rio Paraná e também a Bacia Amazônica.

Entretanto, o que a biodiversidade representa no mundo agro? Bom, ela está inteiramente presente na produção de alimentos. Afinal, desde o início da agricultura, a diversidade de plantas foi essencial para a adaptação das culturas em diferentes regiões. Pois, nem todas as espécies conseguem se adaptar a diferentes tipos de solo, clima e manejo, assim a pluralidade de possibilidades de auxílio à produção agrícola de alimentos.

Hoje, a biodiversidade ocupa lugar importantíssimo na economia nacional, devido justamente às atividades do agronegócio. Pois, o Brasil tem hoje uma das grandes áreas agrícolas do mundo, indispensável para alimentar milhões de pessoas. Além do mais, corresponde especificamente a cerca de 23% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. 

Atualmente no mundo, não se sabe o número exato de espécies de tipos de plantas que existem. Segundo dados da World Wildlife Fund, (WWF) as estimativas variam entre 10 e 50 milhões de amostras, mas até agora os cientistas classificaram e deram nome a somente 1,5 milhão de espécies. Além disso, os especialistas afirmam que o Brasil é considerado o país da “megadiversidade”, já que aproximadamente 20% das espécies conhecidas no mundo estão aqui.

Portanto, essas espécies devem continuar a contribuir para a conservação ambiental, assim como certamente ainda serão, e algumas já são, importantes fontes de alimentos e medicamentos para a população mundial. Por isso, a conservação da biodiversidade não é apenas uma questão de pensar no futuro, é  também uma necessidade do presente e o grupo Pivot valoriza essa causa.

Ver todas as publicações